Todas as Notícias

4SC Discovery, em parceria com o Heidelberg, ganha $1,79M em relação à Nova Droga contra Malária

A 4SC Discovery, uma subsidiária da base desenvolvedora de pequenas moléculas da 4SC, sediada em Frankfurt, na Alemanha, está se unindo com o Hospital da Universidade de Heidelberg e, também, recebendo um aporte de 1,3 milhões de euros (1.790 mil dólares) de subsídio do governo para o desenvolvimento pré-clínico de um novo ingrediente ativo que pode ter como alvo cepas de malária resistentes às drogas convencionais . Esta colaboração, que já se iniciou, está programada para se estender pelos próximos dois anos.

A 4SC Discovery descobriu uma pequena molécula composta sobre a qual, a empresa diz ser bastante eficaz em testes pré-clínicos iniciais em ambas as culturas de células e em testes com animais, que exitosamente vem matando o agente patogênico da malária e inibindo sua proliferação. O objetivo da parceria é produzir um composto que funcionará contra plasmódios, parasitas causadores de malária que são resistentes às drogas convencionais para seu tratamento.

A subsidiária e o Heidelberg vão se concentrar em desenvolver e aperfeiçoar a formulação do composto para administração intravenosa e oral, bem como a produção de GMP. A 4SC Discovery também será responsável pela coordenação e por completar os testes in vitro e pré-clínicos in vivo. O objetivo final do projeto será a elaboração de um novo candidato a fármaco que pode ser transferido diretamente para o desenvolvimento clínico. No entanto, a 4SC está planejando licenciar o composto tão logo o projeto seja concluído, já que a malária não é uma das áreas de indicação do núcleo da empresa.

A pesquisa, que está sendo feita no Hospital Universitário de Heidelberg, é um projeto do Centro Alemão para Pesquisa de Infecção, realizado como parte do foco "Malária”. Sobre o financiamento concedido pelo governo alemão, a 4SC diz destinar-se para garantir que todo o trabalho de investigação e desenvolvimento pré-clínico formal necessário seja concluído.

Fonte: GEN – Genetic Engineering & Biotechnology News