Últimas Notícias

Gilead ganha aprovação europeia da próxima geração de drogas para hepatite C

 

A próxima geração de drogas da Gilead Sciences Inc. para hepatite C ganhou aprovação Europeia em novembro de 2014, abrindo a porta para a droga ser vendida em 28 países.

A precificação do Harvoni, que tem levantado sobrancelhas frente aos 95 mil dólares nos Estados Unidos, é um pouco mais complexa, uma vez que a empresa com sede na Cidade Foster deve negociar individualmente com cada país.

Ainda assim, Wall Street viu a aprovação pela Comissão Europeia de forma positiva, empurrando uma alta de quase 3% nas ações, para 103,33 dólares por ação na negociação do meio-dia, em comparação com o fechamento do dia anterior. As ações tinham caído mais de 10% neste mês, devido às preocupações com as seguradoras que pagam o preço elevado.

O Harvoni, primeiro comprimido de dose única diária para a hepatite C crônica, foi aprovado no mês passado pelo FDA. Ele combina as drogas ledipasvir e Sovaldi, da primeira geração de drogas da Gilead para hepatite C, que foi aprovada nos Estados Unidos em dezembro de 2013 e na Europa em Janeiro de 2014.

O presidente e CEO da Gilead, John Martin, e outros executivos da empresa afirmaram que três a quatro meses de Harvoni e Sovaldi são valiosos porque eles mantém pacientes com hepatite C longe das 48 semanas de injeções de interferon e ribavirina, duas drogas cujos efeitos colaterais são a causa de pacientes interromperem  a terapia.

A hepatite C crônica pode levar ao câncer de fígado e aos transplantes, e as autoridades da Gilead sustentam que os altos preços a curto prazo de Harvoni e Sovaldi nos Estados Unidos saem mais baratos do que os preços a longo prazo dos medicamentos contra o câncer de fígado e transplante.

A aprovação europeia de Harvoni em pacientes com hepatite C de genótipo 1, a forma mais prevalente da doença na Europa, e do genótipo 4, aconteceu uma semana depois da Gilead divulgar as taxas de cura de 96% para 97% com Harvoni em um estudo com pacientes que tinham cirrose e não tinham se beneficiado de tratamentos anteriores.